Começam as aulas da 3ª turma do projeto Direito para a Liberdade

11 de fevereiro de 2019 – Tiveram início nesta segunda-feira (11) as aulas da terceira turma do projeto Direito para a Liberdade, que contempla jovens e adolescentes vinculados a medidas socioeducativas de internação da Unidade de Internação de Saída Sistemática (Uniss) do Recanto das Emas. O presidente da Associação dos Magistrados do Distrito Federal e Territórios (Amagis), Fábio Esteves, foi o responsável por ministrar a aula inaugural do curso. Na ocasião, também foi oferecido atendimento jurídico aos participantes do projeto.

O curso, que busca promover a cidadania, a justiça e o respeito por meio da educação em direitos, abordará nas aulas os seguintes temas: ética e motivação, autocuidado, Estatuto da Criança e do Adolescente, sexualidade e racismo, medidas socioeducativas, direito de família, comunicação restaurativa, entre outros. As atividades serão ministradas por defensores, promotores, juízes e outros colaboradores da DPDF e da Uniss. Ao final, os participantes receberão um certificado de conclusão do curso.

O projeto é uma parceria da Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) com o Tribunal de Justiça, a Vara da Infância, a Pastoral do Menor, a Secretaria de Educação do Distrito Federal, a Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude do Distrito Federal (Secriança), Ministério Público do Trabalho, Instituto Brasileiro de Educação em Direitos e Fraternidade (IEDF) e Associação dos Defensores Públicos do DF (Adep).

Estiveram presentes à abertura das atividades a subsecretária de Educação Básica da Secretaria de Educação do DF, Jackeline Dominguez de Aguiar; a procuradora do Trabalho e coordenadora regional de combate ao trabalho infantil do Ministério Público do Trabalho, Ana Maria Villa Ramos; o presidente da Associação dos Magistrados do Distrito Federal e Territórios (Amagis), Fábio Esteves; o subsecretário do Sistema Socioeducativo, Demontiê Alves Batista Filho; a coordenadora para Políticas de Crianças e Adolescentes, Maria José Rocha Lima; o defensor público Márcio Pinho, do Núcleo de Execução de Medidas Socioeducativas e o diretor da Escola de Assistência Jurídica da DPDF, Evenin Ávila.

 

da Assessoria de Comunicação